12 de abril de 2010

Sou capaz de ficar com a cabeça à roda por causa de um tipo bem-parecido, tal como as outras raparigas. Mas os homens sensuais não me impressionam. Os inteligente sim; a força de carácter impressiona-me. E, acima de tudo, impressiona-me a bondade. A bondade, julgo, resulta de aprendermos bem lições difíceis, de cairmos e nos tornarmos a levantar. Resulta de sobreviver ao fracasso e à perda. Sugere uma compreensão da condição humana, desculpa as suas muitas imperfeições e pelicularidades.
Quando vejo isso em alguém, encho-me de admiração. Vi-o nele.
Lisa Unger, in Belas Mentiras.

2 comentários:

Maria Margarida disse...

Gostei tanto deste livro!! *.*

DANIELA ROSA disse...

Excelente livro! :)
Adorei o blogue. Continua.

beijinhos,
Daniela Rosa.